Quem somos | Materiais Educativos | Fale com nosso consultor
Post

Taxa de emissão de boleto: quanto eu pago para gerar um boleto?

Muitos empreendedores utilizam o boleto bancário como forma de pagamento em seus negócios, afinal de contas, estamos falando do segundo método de cobrança mais utilizado no Brasil. Além de ser popular, a taxa de emissão de boleto é inferior às praticadas pelas operadoras de cartão, já que estes trabalham com percentuais sobre o valor da venda, enquanto o boleto possui uma tarifa fixa.

Contudo, para utilizar o boleto em seu negócio, é preciso levar em consideração outras tarifas que são cobradas, como liquidação, cancelamento e manutenção de títulos. É válido afirmar que nem todas as empresas emissoras de boleto cobram seus clientes todas as tarifas citadas.

Neste artigo, vamos falar sobre quanto custa gerar um boleto e como você poderá economizar com as tarifas referentes às suas cobranças. Boa leitura!

Antes de entrarmos nos valores praticados pelas empresas emissoras de boleto, é preciso que você entenda o que significa cada tarifa e quando ela é cobrada.

 

1 – Emissão

A tarifa de emissão do boleto é cobrada no momento em que você gera a sua cobrança.

Mas dificilmente você pagará por ela caso opte por emitir seus boletos por um sistema intermediador de pagamento, diferentemente dos bancos que normalmente cobram.

É importante que saiba que a taxa de emissão do boleto não pode ser repassada ao seu cliente, uma vez que fazendo isso, estará indo em desencontro ao que diz o CDC – Código de Defesa do Consumidor.

Leia mais: Taxa de boleto: a empresa pode cobrar do cliente?

 

2 – Liquidação

A tarifa de liquidação (ou compensação) do boleto é cobrada após a confirmação de pagamento.

Independentemente de onde você escolha emitir suas cobranças, seja nas instituições bancárias ou em sistemas intermediadores, essa tarifa sempre será cobrada.

 

3 – Cancelamento

Esta tarifa é cobrada sempre que você cancela um boleto. Ela é praticada por praticamente todos os bancos e também por alguns sistemas intermediadores.

É importante que saiba que os boletos são cancelados de forma automática caso estejam vencidos por um período de 90 dias. Logo, a taxa de cancelamento será debitada em sua conta quando atingir este período.

 

4 – Manutenção de títulos

A tarifa de manutenção é cobrada quando os seus boletos estejam vencidos por um período de 30 dias. Essa é mais um daquelas tarifas que são praticadas pelos bancos e raramente pelos intermediadores.

Neste momento você pode estar pensando: “eu possuo uma conta corrente em um banco digital, faço a emissão dos meus boletos e não sou cobrado por nenhuma das taxas acima”.

Sim, você está certo. Contudo é preciso levar em consideração que os boletos que você gera em seu banco digital tem a finalidade de depósitos e não cobrar de seus clientes. Além disso, há um limite no número de boletos que você pode emitir mensalmente.

Tendo conhecimento das tarifas, vamos voltar à nossa pergunta inicial: quanto eu pago para gerar um boleto?

Esta resposta é muito relativa, pois ela está diretamente ligada a qual será o seu emissor de cobranças. Vou te mostrar abaixo um comparativo entre os bancos e o Padmoney, que é um sistema intermediador.

Tarifas Bancos Padmoney
Emissão R$ 0,30 R$ 0,00
Liquidação R$ 4,80 R$ 3,47
Cancelamento R$ 2,40 R$ 0,00
Manutenção R$ 5,20 R$ 0,00

 

Os valores informados na tabela foram fornecidos por um de nossos clientes que trabalhava com o banco e já há algum tempo tem utilizado o Padmoney como seu sistema gestor de cobranças.

Um outro ponto importante que saiba, é que nem todos pagam tarifas tão altas como este cliente, pois isso está diretamente ligado à negociação de cada um com seu banco. Contudo, é válido ressaltar que praticamente todos que optam por emitir suas cobranças pelos bancos, pagam todas as tarifas, de emissão, liquidação, cancelamento e manutenção, uma vez que é padrão nas instituições bancárias, diferentemente dos intermediadores.

Veja 5 dicas de como diminuir o seu custo de cobrança.

No Padmoney o valor das tarifas, além de ser somente a de liquidação, ela também varia de acordo com a quantidade de boletos pagos no mês. Para saber mais, basta clicar aqui e veja a nossa calculadora.

Robelio Junior

Um mineiro graduado em computação, que se apaixonou pelo marketing digital e trabalha na área desde 2012. Torcedor do São Paulo Futebol Clube e chef de cozinha nas horas vagas.

Posts que você pode gostar

Post Boleto Bancário

Entenda como funciona o pagamento recorrente via boleto

Post Gestão e Negócios

Por que tantas empresas fecham no Brasil?

Post Segurança

A Febraban não realiza operações financeiras

Post Financeiro

Como os bancos têm se preparado para o futuro?

Deixe seu comentário