Quem somos | Materiais Educativos | Fale com nosso consultor
Post

Você sabe por que não existe mais boleto sem registro?

A FEBRABAN – Federação Brasileira de Bancos, em conjunto com a rede bancária, desenvolveu a Nova Plataforma de Cobrança que tem por objetivo modernizar o sistema de boletos bancários, onde trouxe mais segurança e muito mais agilidade para a as pessoas que utilizam essa forma de pagamento.

As instituições financeiras entenderam que o sistema de liquidação dos boletos bancários precisava ser modernizado e de fato era necessário, pois o mesmo foi criado em 7 de outubro de 1993 e desde então nunca havia passado por uma atualização.

O Banco Central, que é o responsável por regular e fiscalizar as instituições bancárias no Brasil, determinou que todo boleto de pagamento tenha CPF ou CNPJ, tanto do pagador quanto do beneficiário. Isso trouxe mais segurança, facilidade no processo de DDA – Débito Direto Autorizado e também prevenção a fraudes.

Esta modernização no sistema de pagamentos de boletos foi realizada em algumas etapas, sendo que a última delas foi no dia 20 de outubro, onde todo boletos com valor a partir de R$ 0,01 deverá ser registrado.

Contudo, essa atualização trouxe algumas “taxas extras” para as pessoas que emitem seus boletos através dos bancos. Vou te mostrar alguns exemplos:

  • Registro: este valor é cobrado independente se a cobrança seja paga ou não;
  • Liquidação: este valor é cobrado quando o banco recebe o pagamento do boleto;
  • Manutenção: é cobrada após um determinado período em que o título fica aberto, normalmente o banco cobra uma tarifa a mais sobre o boleto;
  • Baixa: alguns bancos têm a opção de baixar automaticamente os títulos depois de uma determinada quantidade de dias do seu vencimento;
  • Alteração dos dados: caso venha ser necessário alguma edição dos dados do boleto, a maioria dos bancos cobram por essa edição.

É importante deixar claro que essas cobranças variam de banco para banco.

Mas também existem a emissão de boletos bancários registrados através de empresas intermediadoras de pagamento, como o Padmoney.

No Padmoney você não paga pela emissão do boleto, não há cobrança de baixa ou alteração de dados. Somente será tarifado quando o seu cliente pagar o boleto, ou seja, na liquidação ou em algum cancelamento de boleto for realizado.

Caso tenha alguma dúvida sobre o assunto, deixe sua pergunta nos comentários e nós vamos responder.v

Robelio Junior

Um mineiro graduado em computação, que se apaixonou pelo marketing digital e trabalha na área desde 2012. Torcedor do São Paulo Futebol Clube e chef de cozinha nas horas vagas.

Posts que você pode gostar

Post Segurança

Como proteger seus clientes e sua empresa da fraude de identidade

Post Boleto Bancário

Conheça o boleto recorrente

Post Gestão e Negócios

Análise SWOT ou FOFA

Post Boleto Bancário

Como economizar com boletos bancários

Deixe seu comentário