Quem somos | Materiais Educativos | Fale com nosso consultor
Post

Você sabe como escolher um emissor de boletos?

Como já falamos em outros artigos publicados neste blog, o boleto bancário é hoje o segundo método de pagamento mais utilizado no Brasil, ficando atrás somente do cartão de crédito. Isso se dá porque o boleto é democrático, podendo ser utilizado por qualquer pessoa, seja para receber ou para pagar. Mas você sabe como escolher um emissor de boletos?

Quando se opta por trabalhar com boleto bancário, é preciso fazer algumas análises antes de escolher em qual sistema você fará a emissão de suas cobranças, isso porque você poderá escolher entre os bancos e os sistemas de gestão de pagamentos, ou seja, os intermediadores.

Neste artigo eu vou te mostrar 3 pontos importantes que você precisa considerar antes de de escolher um emissor de boletos.

 

1 –  Veja se o emissor possui a modalidade de cobrança que mais se adequa a seu negócio

Um dos primeiros passos é saber se o sistema que irá emitir os seus boletos possui a modalidade de cobrança que mais se encaixa no seu negócio.

O boleto oferece 3 tipos de cobrança:

Boleto avulso

É a cobrança tradicional, onde você faz a emissão de um boleto único e envia a seu cliente. Esta modalidade pode ser usada por qualquer pessoa.

Carnê de pagamento

O carnê de pagamento é muito utilizado por quem trabalha com vendas parcelas ou recebimento de mensalidades, como uma escola por exemplo.

Assinatura

O boleto recorrente é semelhante ao carnê e é muito utilizado para recebimento de serviços de assinatura, mensalidades e vendas parceladas. Uma das diferenças entre eles é que no carnê o seu cliente receberá todas as parcelas de uma única vez e na cobrança recorrente, o boleto é entregue em seu e-mail dias antes do vencimento. Veja como funciona o pagamento recorrente via boleto.

Os bancos, normalmente, possuem somente as cobranças de boleto avulso. Quando há a necessidade de emissão de carnê ou cobrança recorrente, muitos empreendedores recorrem aos sistemas intermediadores de pagamento. Isso porque estes sistemas oferecem muitas funcionalidades não encontrada nas instituições financeiras, já que eles são especializados em cobranças e gestão de pagamentos online.

 

2 – Compare as tarifas cobradas

Um dos pontos mais importantes que se deva levar em consideração no momento de escolher um emissor de boletos, são as tarifas cobradas por eles e neste aspecto, os sistemas intermediadores levam uma enorme vantagem em relação aos bancos.

Esta vantagem se dá porque os bancos normalmente cobram por emissão, liquidação, cancelamento e manutenção de títulos vencidos, além da taxa de manutenção de conta, o que virá a ser diferenciada, uma vez que será necessária a contratação de uma carteira de cobrança.

Essas tarifas são regras nas instituições financeiras, mas não significam que todos os clientes pagam, pois isso varia de acordo com sua negociação com o seu gerente, o que está diretamente ligado ao volume de boletos que você emite e liquida mensalmente.

Já os sistemas intermediadores de pagamento, normalmente não são cobradas nenhuma tarifa além da liquidação do boleto. Nestes sistemas você pagará somente se o seu boleto for pago por seu cliente.

Em um sistema intermediador não existe taxa de cadastro ou cobrança de mensalidades. Normalmente eles possuem tarifa zerada para cancelamento e manutenção de títulos e também não há cobrança na emissão. A única cobrança que há, além da liquidação, é a taxa de transferência. Essa cobrança se dá quando você solicita a transferência da sua conta virtual no sistema intermediador para sua conta financeira.

Então, atente-se à todas as tarifas que envolvem suas cobranças, faça uma estimativa da quantidade de boletos emitirá e receberá mensalmente e analise onde pagará uma menor tarifa. Veja aqui 5 dicas para diminuir o seu custo de cobrança.

 

3 – Compare os serviços oferecidos

Quando falo em comparar os serviços oferecidos, estou me referindo aos processos automatizados e também a funcionalidades que facilitam o dia a dia do empreendedor.

Quando a sua cobrança é realizada pelo sistema bancário, você precisa gerar o boleto, fazer o download do PDF e depois enviar manualmente para seu cliente. No dia seguinte você precisará acessar o sistema bancário, processar o arquivo de retorno para saber quais boletos foram pagos ou não.

Quando não há confirmação do pagamento, você irá preparar um e-mail em seu gerenciador de e-mails, enviar ao seu cliente cobrando o boleto em aberto. Estes processos você fará para todos os seus clientes. Isto demanda mão de obra, requer muita atenção e tem um risco imenso de gerar de um boleto errado ou enviar um e-mail de cobrança equivocada, o que pode influenciar, inclusive, no seu relacionamento com seu cliente.

Já nos sistemas intermediadores, todo o processo é feito de forma automática. Você precisa apenas acessar o sistema e gerar suas cobranças. Após isso o sistema fará o envio do boleto para o e-mail do seu cliente e também enviará a código de barras por SMS.

Em muitos sistemas intermediadores há também a possibilidade de você configurá-lo para que ele envie lembretes antes e após o vencimento para seu cliente, o que contribui inclusive para a diminuição da inadimplência no seu negócio.

Veja também como gerar um boleto e otimizar seu processo de cobrança!

O Padmoney reúne todas essas vantagens que mostrei em relação aos bancos. Ele é um sistema ideal tanto para quem emite poucos boletos, quanto os que possuem um grande volume de cobranças.

No Padmoney não há cobrança de tarifa de cadastro ou mensalidades, você só paga se o seu cliente pagar. Além disso, diferentemente de outros sistemas intermediadores, no Padmoney você poderá solicitar uma transferência gratuita por semana.

Não perca tempo com procedimentos manuais, facilite o seu processo de cobrança com um sistema que te traz agilidade, segurança e ajuda no combate à inadimplência.

Te convido a conhecer mais sobre o Padmoney. Tem alguma dúvida? Acesse o link e fale com nosso consultor.

Robelio Junior

Um mineiro graduado em computação, que se apaixonou pelo marketing digital e trabalha na área desde 2012. Torcedor do São Paulo Futebol Clube e chef de cozinha nas horas vagas.

Posts que você pode gostar

Post Administração Financeira

Como combater a inadimplência escolar

Post Boleto Bancário

Você sabe como escolher um emissor de boletos?

Post Boleto Bancário

Por que não preciso mais atualizar boleto?

Post Boleto Bancário

Como contornar os 4 principais desafios da cobrança via boleto

Deixe seu comentário